ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Agricultura
    Dia Mundial da Alimentação: ações do Incaper contribuem para segurança alimentar e nutricional No Incaper, existem diversas ações que contribuem para a segurança alimentar e nutricional, desde as relacionadas à produção dos alimentos até sua forma de comercialização
    (Foto: Reprodução)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    16 de Outubro de 2017 às 13h12
    No dia 16 de outubro, celebra-se o Dia Mundial da Alimentação. Nessa data, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) apresenta a importância de suas ações na produção de alimentos saudáveis para a garantia da segurança alimentar e nutricional.

    O Incaper é uma instituição pública cujo foco de atuação é baseado na agricultura familiar, na sustentabilidade, no empreendedorismo, na organização social e na regionalização e contribui de maneira efetiva no atendimento das dimensões alimentar e nutricional.

    Segundo a extensionista e economista doméstica Ana Penteado, a dimensão alimentar trata da produção e da disponibilidade de alimentos para que sejam produzidos em quantidade e qualidade suficientes para garantir uma oferta permanente. “Também se refere à produção de autossuficiência nacional nos alimentos básicos. É sustentável do ponto de vista agroecológico, social, econômico e cultural”, explicou.

    Ela também disse que a dimensão nutricional trata das relações entre o ser humano e o alimento, ou seja, aborda preocupações com alimentos saudáveis e sua forma de preparo, de modo a preservar seu valor nutricional, sanitário e cultural. “Essa dimensão tem a ver com a prevenção e o controle dos determinantes que interferem na saúde e nutrição, como as condições psicossociais, econômicas, culturais e ambientais”, disse Penteado.

    Produção de alimentos e agroindústrias

    No Incaper, existem diversas ações que contribuem para a segurança alimentar e nutricional, desde as relacionadas à produção dos alimentos até sua forma de comercialização. “Existem projetos de pesquisa e desenvolvimento, nas diversas áreas de conhecimento, que são de interesse da segurança alimentar e nutricional, pois buscam fomentar a diversificação da produção e a economia de recursos hídricos e incentivar a produção agroecológica”, explicou Ana Penteado.

    Nesse campo, destacam-se todas as ações voltadas para a produção agroecológica e orgânica, que vão ao encontro da alimentação saudável e adequada, importantes na prevenção e no controle dos determinantes que interferem na saúde e na nutrição.

    Além das ações voltadas para a produção de alimentos saudáveis, o Instituto também trabalha com as boas práticas de processamento e fabricação de alimentos agroindustrializados. “O trabalho com agroindústria, além de agregar valor à produção, gera renda para os agricultores, que é uma das formas de garantir acesso digno ao alimento, além, é claro, da sua própria produção”, explicou a economista doméstica.

    Ela lembrou que as ações do Incaper relacionadas à adequação das agroindústrias, de modo a cumprir a legislação sanitária, contribuem para garantir a segurança alimentar e nutricional. “As orientações sobre rotulagem de produtos, processamento de alimentos nas agroindústrias e manuais de boas práticas de higiene são ações importantes de orientação do Incaper junto aos agricultores”, falou a extensionista.

    Ressaltam-se ainda as ações com comunidades tradicionais, como indígenas e quilombolas, de modo a contribuir com a preservação da cultura alimentar, bem como atividades relacionadas a plantas medicinais.

    Preservação ambiental e organização social

    A preocupação ambiental e o cuidado com a água que é usada na alimentação e nas boas práticas de fabricação nas agroindústrias também é um importante elemento na garantia da segurança alimentar e nutricional. Nessa linha, as atividades do Incaper, seja pelas ações de conservação de água e solo, seja pela atuação dos profissionais do Instituto nos comitês de bacias hidrográficas, contribuem na garantia da alimentação saudável e adequada para as gerações futuras.

    No que se refere ao trabalho com organizações de agricultores, todo apoio do Incaper para que consigam acessar as políticas públicas de interesse do setor são fundamentais. “Trabalhamos junto às organizações de agricultores e grupos de mulheres com orientação informativa para que eles possam acessar as políticas públicas e participar dos espaços de deliberação, como os conselhos de Segurança Alimentar e Nutricional e os de desenvolvimento rural sustentável. A organização social é muito importante para que os agricultores possam acessar editais de chamadas públicas para comercialização institucional, como o PAA, PNAE ou outros mercados”, disse Ana.

    O que é segurança alimentar e nutricional?

    De acordo com a lei nº 11.346, de 15 de setembro de 2006, a segurança alimentar e nutricional consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis.

    Dia Mundial da Alimentação - 2017

    O Dia Mundial da Alimentação foi criado para assinalar a fundação da “Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação” (FAO-Food and Agriculture Organization), fundada em 1945. Seu principal objetivo é elevar os níveis de nutrição mundiais. Estabelecido pela ONU em 1979, o Dia Mundial da Alimentação ocorre em mais de 150 países no mundo, desde 1981.

    Neste ano, a FAO apresenta o seguinte tema para celebrar a data: “Mude o futuro da migração. Investir na segurança alimentar e no desenvolvimento rural”. De acordo com a FAO, a agricultura e o desenvolvimento rural podem abordar as causas profundas da migração, como a pobreza rural, a insegurança alimentar, a desigualdade, o desemprego e o esgotamento dos recursos naturais devido à degradação do meio ambiente e a mudança climática. O investimento em desenvolvimento rural sustentável, adaptação à mudança climática e meios de subsistência resilientes nas zonas rurais é uma parte importante da resposta mundial ao atual desafio da migração.





    Fonte: Incaper ES

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.