ES deve vacinar em torno de 700 mil bovinos e bubalinos contra febre aftosa - Rádio Conexão
ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Agricultura
    ES deve vacinar em torno de 700 mil bovinos e bubalinos contra febre aftosa A vacinação é obrigatória e deve ser feita pelos criadores
    (Foto: Divulgação/ IDAF-ES)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    27 de Abril de 2018 às 14h16

    Começa na próxima terça-feira (1º) a primeira etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa em todo o Espírito Santo, coordenada pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf). Durante o mês de maio, devem ser vacinados bois e búfalos com até dois anos de idade. A vacinação é obrigatória e deve ser feita pelos criadores.

     De acordo com o Idaf, a expectativa é que sejam vacinados em torno de 700 mil animais em aproximadamente 32 mil propriedades. A maior concentração do rebanho está no município de Ecoporanga, com 200 mil cabeças.

     De acordo com o diretor-presidente do Idaf, Júnior Abreu, é fundamental que os criadores mantenham o compromisso de imunização do rebanho, fortalecendo a pecuária capixaba. “O Ministério da Agricultura já sinalizou quanto à retirada da vacinação a partir de 2021 e precisamos nos empenhar ainda mais para que não haja intercorrências que prejudiquem o Espírito Santo nesse processo”, alertou.

     

    O que fazer

     As vacinas podem ser adquiridas, apenas durante o período da campanha, em lojas agropecuárias cadastradas junto ao Idaf. Após a compra da vacina, é importante que o pecuarista siga as normas de transporte, manutenção, higienização e aplicação para não comprometer o resultado final. De acordo com o responsável pelo Programa de Febre Aftosa no Idaf, José Dias Porto Júnior, é importante que as vacinas sejam transportadas em isopor de tamanho adequado, com gelo em quantidade suficiente e que sejam conservadas na temperatura correta, de 2ºC a 8°C, até o momento da aplicação. “Outra recomendação é substituir a agulha a cada dez animais vacinados e limpar seringa e agulhas no início e ao final do procedimento, fervendo-as e guardando-as limpas e secas”, explicou o médico veterinário.

     
    Atualização do rebanho

    Durante a campanha os produtores também devem informar os nascimentos e as mortes de animais ocorridos na propriedade desde a última atualização do rebanho. O registro pode ser feito no escritório do Idaf ou pela internet por meio do Sistema de Integração Agropecuária (Siapec). A atualização cadastral também é obrigatória para os produtores que não tenham animais em idade vacinal.

     

    Comprove a vacinação

    A comprovação da vacinação e/ou atualização cadastral é obrigatória e pode ser feita pela internet (até 31 de maio) ou nos escritórios do Idaf (até 8 de junho). Para a comprovação on-line é preciso comparecer previamente ao escritório do Instituto para obter login e senha de acesso ao Siapec, caso ainda não possua.

     O produtor que descumpre a obrigatoriedade de vacinação e comprovação pode pagar multa por cada animal não imunizado, além de ficar impedido de transitar seus animais.

     






    Fonte: IDAF - ES

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.