ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Agricultura
    Febre aftosa: 2 milhões de animais devem ser vacinados Começa nesta quarta-feira (1º) a segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa em todo Espírito Santo
    (Foto: Francine Castro)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    31 de Outubro de 2017 às 14h11
    Começa nesta quarta-feira (1º) a segunda etapa da campanha de vacinação contra febre aftosa em todo Espírito Santo, sob coordenação do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf). Nesta fase, que segue até o dia 30 deste mês, devem ser vacinados todos os bovinos e bubalinos, independente da faixa etária, envolvendo aproximadamente 2 milhões de animais (cerca de 32 mil produtores rurais).
     
    De acordo com o diretor-presidente do Idaf, Júnior Abreu, é fundamental que todos se unam para garantir a saúde dos animais e a valorização do rebanho, fortalecendo a pecuária capixaba. “Estamos na reta final, uma vez que o Ministério da Agricultura já está projetando a retirada da vacinação a partir de 2021. Justamente por isso precisamos nos empenhar para que não haja intercorrências que prejudiquem o Espírito Santo nesse processo. Este é um trabalho conjunto que precisa ser levado em conta”, alertou.
     
    O último registro da doença foi em 1996 e, desde 2001, o Estado é reconhecido internacionalmente com o status de livre com vacinação. Esse reconhecimento garante ao Espírito Santo a comercialização da carne bovina para mercados exigentes, como União Europeia, Chile e União Aduaneira.
     
    A vacinação é obrigatória, justamente para manter o Estado longe da doença. O produtor que descumpre a determinação pode pagar multa por cada animal não imunizado, além de ficar impedido de transitar seus animais.
     
    Eficácia da vacina
    Após a compra da vacina, é importante que o pecuarista siga as normas de transporte, manutenção, higienização e aplicação para não comprometer a qualidade do produto. De acordo com coordenador no Idaf do Programa Nacional de Febre Aftosa, José Dias Porto Júnior, é importante que as vacinas sejam transportadas em isopor de tamanho adequado, com gelo em quantidade suficiente e que sejam conservadas na temperatura correta, de 2ºC a 8°C, até o momento da aplicação. “Outra recomendação é substituir a agulha a cada dez animais vacinados e limpar seringa e agulhas no início e ao final do procedimento, fervendo-as e guardando-as limpas e secas”, explicou o médico veterinário.
     
    Atualização do rebanho
    Durante a campanha os produtores também devem informar os nascimentos e as mortes de animais ocorridos na propriedade desde a última atualização do rebanho. O registro pode ser feito no escritório do Idaf ou pela internet por meio do Sistema de Integração Agropecuária (Siapec).
     
    Comprove a vacinação
    A comprovação da vacinação é obrigatória e pode ser feita pela internet (até 30 de novembro) ou nos escritórios do Idaf (até 10 de dezembro). Para a comprovação on-line é preciso comparecer previamente ao escritório do Instituto para obter login e senha de acesso ao Siapec, caso ainda não possua.




    Fonte: Idaf ES
     
    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.