ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Cachoeiro de Itapemirim
    Lei Rubem Braga 2017: inscrições vão até a próxima quinta (30) Os projetos devem ser protocolados na Secretaria Municipal de Fazenda, das 12h às 18h
    (Foto: Divulgação/PMCI)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    27 de Novembro de 2017 às 08h52

    Produtores artísticos que residem e exercem suas atividades em Cachoeiro devem ficar atentos. Termina na próxima quinta-feira (30) o prazo de inscrição para a edição 2017 da Lei Rubem Braga. O edital deste ano prevê investimento de R$ 480 mil na produção cultural do município.

    Podem concorrer propostas nas áreas de Música; Dança; Teatro, circo e ópera; Cinema, fotografia e vídeo; Literatura; Artes plásticas, artes gráficas e filatelia; Carnaval; Folclore e Capoeira; Artesanato; História; e Acervo e patrimônio histórico e cultural de museus e centros culturais.

    As inscrições devem ser feitas na sede da Secretaria Municipal de Fazenda (Semfa), das 12h às 18h, com toda a documentação exigida no edital, que pode ser acessado no site da prefeitura de Cachoeiro (www.cachoeiro.es.gov.br), na área da Secretaria Municipal de Cultura (em Editais).

    Orientações

    “Ao concluir o projeto, o proponente precisa convertê-lo em arquivo PDF e, então, salvá-lo somente em mídia não regravável de CD ou DVD. E essa mídia deve ser entregue, no protocolo da Semfa, dentro de um envelope lacrado, preferencialmente pardo, com o nome do projeto escrito na parte externa desse envelope”, orienta Valquiria Volpato, gestora de projetos e recursos da Semcult.

    De acordo com ela, a proposta pode ser protocolada, também, por pessoas de confiança do proponente, desde que o formulário de inscrição, conforme exige o edital da Lei Rubem Braga, esteja devidamente preenchido e assinado pelo autor do projeto e salvo em mídia de CD ou DVD. “É importante lembrar que projetos impressos serão desclassificados”, acrescenta Valquiria.

    Os projetos inscritos serão submetidos a análise documental e avaliação cultural pelas comissões de Gerenciamento e Fiscalização e Julgadora, respectivamente. O valor máximo a ser concedido por proposta selecionada será de R$ 20 mil.

    Contrapartida

    Nos projetos, os proponentes precisam apresentar a contrapartida social, que é o retorno ao apoio financeiro recebido, especificando como se dará o acesso da população ao resultado final.

    Os que forem contemplados terão que realizar no mínimo três ações abertas ao público, com data e local indicados pela Secretaria Municipal de Cultura. Mais informações pelo telefone (28) 3155-5331.

     
    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.