ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Cachoeiro de Itapemirim
    No verão, água da chuva no esgoto é um risco As ligações inadequadas, muitas vezes causadas por desconhecimento da população, são proibidas por lei e passíveis de punições.
    (Foto: Divulgação)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    08 de Março de 2018 às 05h47

    O verão termina oficialmente no dia 20 de março. Até lá, a interligação indevida e irregular da água de chuva na rede de esgoto permanece como um dos grandes vilões para o bom funcionamento do sistema de esgotamento sanitário. A BRK Ambiental, responsável pelos serviços de coleta e tratamento de esgoto em Cachoeiro de Itapemirim, alerta que, durante o verão, há uma maior possibilidade de ocorrências de vazamentos e retorno de esgoto na cidade, devido à grande temporada de chuvas.

    O transbordamento dos poços de visita, locais de acesso às tubulações de esgoto, é causado pela ligação irregular da água de chuva na rede coletora de esgoto. A força e a quantidade de água de chuva que entra na rede de forma incorreta aumentam a chance de retorno de esgoto nas ruas e nos imóveis.

    "Nos períodos chuvosos, a demanda de manutenções nas redes de esgoto no município chega a ser quase 82,65% maior que nos períodos de estiagem”, afirma o responsável pela área de Operações da BRK Ambiental, Felipe Silveira.

    Já o gerente Operacional da BRK Ambiental, Jocimar de Assis Alves, destaca a importância dos moradores de Cachoeiro estarem informados sobre a ligação correta da rede das águas de chuva e os cuidados com as redes de esgoto, que foram projetadas para receber exclusivamente o efluente dos banheiros, das pias e da cozinha. “Quando a água da chuva é direcionada para a rede coletora de esgoto há o comprometimento de todo o sistema de coleta e tratamento, assim como prejuízos para toda a comunidade local”, ressalta.

    As ligações inadequadas, muitas vezes causadas por desconhecimento da população, são proibidas por lei e passíveis de punições. No Brasil, é proibido lançar água pluvial nos ramais de esgotos. Para orientar a população de Cachoeiro de Itapemirim sobre esse tema, a BRK Ambiental vem desenvolvendo há 4 anos um Programa de Vistoria Residencial. Mais de mil imóveis já foram visitados e, em aproximadamente 250 deles, foram encontrados ajustes a serem feitos. Mas esse número é apenas um indicativo, já que nem sempre os proprietários dos imóveis são localizados ou permitem a realização da vistoria.

    "É importante que todos se conscientizem da necessidade desse trabalho. A concessionária está buscando prevenir problemas mapeando os locais com escoamentos indevidos e orientar a população de Cachoeiro sobre os prejuízos causados com lançamentos irregulares”, relata o gerente Operacional.

     Equipes da BRK Ambiental, devidamente identificadas, desde 2014 percorrem casa a casa - em diferentes regiões da cidade - explicando o trabalho e realizando as vistorias no interior dos imóveis. Durante as vistorias, a concessionária busca checar ralos e calhas e confirmar se a água de chuva está sendo enviada de forma correta para a galeria de água pluvial ou irregularmente para a rede de esgoto. Essa checagem é feita com o uso de corantes e por testes de fumaça. Caso a água de chuva esteja conectada à rede de esgoto, o morador recebe uma carta de notificação e tem até 90 dias para fazer as adequações.

    O morador, ao verificar que está ocorrendo retorno pela rede coletora da rua, deve entrar em contato com a concessionária. Já no caso de o retorno acontecer pela instalação interna da residência, é necessário retirar o lançamento irregular do telhado e/ou de áreas externas da instalação sanitária do imóvel. É importante ressaltar que onde não há rede de drenagem pluvial, a água de chuva pode ser direcionada para a rua, não havendo nenhuma irregularidade neste sentido.

    Para mais informações sobre o Programa de Vistoria Residencial ou qualquer outra necessidade relacionada ao esgoto, a BRK Ambiental disponibiliza atendimento 24 horas pelo telefone 0800-7710001.

     

     

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.