ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Cachoeiro de Itapemirim
    Agentes de saúde reforçam combate à violência doméstica em Cachoeiro Lei Maria da Penha e Feminicídio foram assuntos da capacitação para esses profissionais
    (Foto: Divulgação/PMCI)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    29 de Agosto de 2018 às 08h18

    Agentes comunitários de saúde de Cachoeiro estão mais preparados para identificar casos de violência doméstica nas visitas domiciliares que realizam rotineiramente.

    Para isso, 280 desses profissionais participaram, nesta semana, de capacitação oferecida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes), no auditório da escola municipal Zilma Coelho Pinto, no bairro Ferroviários.

    Durante o treinamento, a advogada e pesquisadora na área de gênero e violência contra a mulher, Tatiana Mareto, falou sobre a detecção de indícios de violência, esclareceu dúvidas sobre a lei Maria da Penha e novas leis, como a do feminicídio, e orientou sobre as medidas protetivas de urgência para as vítimas.

    De acordo com a gerente de Política para Mulheres da Semdes. Mauriene Bayerl, os agentes de saúde podem contribuir muito no enfrentamento à violência doméstica. 

    “Como estão em contato com as pessoas dentro das casas delas, os agentes têm condições privilegiadas para identificar se existe algum tipo de violência, seja ela física, psicológica ou sexual. A capacitação visou reforçar que estejam sempre atentos aos sinais desse problema e preparados para lidar com a situação, acionando os meios legais, quando necessário”, destaca.

    Ela acrescenta que a Semdes também atua em outras frentes, com palestras em escolas e comunidades, por exemplo, para fortalecer a rede de proteção às mulheres, a partir da conscientização.

    Atendimento é garantido por lei

    O atendimento especializado para vítimas de violência doméstica no Sistema Único de Saúde (SUS) é garantido pela Lei 13.427/2017, inclusive com acompanhamento psicológico.

    Em Cachoeiro, as mulheres que vivenciam ou vivenciaram situações de violência doméstica podem procurar o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). No local, recebem todo o acompanhamento necessário, tanto em questões relacionadas à saúde quanto à proteção jurídica. As demandas surgem por encaminhamentos das redes de saúde e assistência, justiça, busca ativa ou denúncia espontânea das mulheres.

    Outra frente de combate à violência doméstica no município é desenvolvido pela Guarda Civil Municipal, por meio do projeto Ronda de Apoio à Família. Cerca de 60 mulheres vítimas de agressões são acompanhadas pela iniciativa e recebem apoio para romper o ciclo de violência.

    Creas
    3155-5303
    Rua 25 de Março, Centro (em frente à Casa dos Braga)
    Segunda a sexta-feira, das 7h às 17h.

    Setor de Política para Mulheres (Semdes) 
    3511-4273

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.