ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Cidades
    Realizado lançamento da IV Mostra de Café Especial de Guaçuí Auditório da Acisg ficou lotado de produtores rurais durante o lançamento do regulamento da Mostra
    (Foto: Divulgação/PMG)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    17 de Maio de 2018 às 12h57

    Uma festa para os produtores de Guaçuí. Este foi o principal objetivo apresentado pelos organizadores da IV Mostra de Café Especial de Guaçuí, que teve sua programação e regulamento lançados na noite desta quarta-feira (16), no auditório da Acisg, que estava lotado, principalmente, com a presença de produtores rurais. A Mostra é organizada pelo Incaper, Prefeitura de Guaçuí, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, e Cooperativa de Produtores do Espírito Santo (Coopres), com o apoio de outras entidades, como a própria Associação Comercial, Industrial e Serviços de Guaçuí (Acisg).

    Os trabalhos foram abertos pelo coordenador do Escritório Local do Incaper, Maxwel Assis de Souza, que destacou o potencial já identificado, na cafeicultura de Guaçuí, o que deve ser incentivado. “A Mostra é organizada e realizada para os produtores”, afirmou Maxwel, que explicou alguns pontos da IV Mostra e anunciou uma homenagem que foi feita para 10 produtores que se dedicaram em fazer cafés de qualidade nas três mostras anteriores. No final, ele também acabou sendo homenageado pela família do produtor Udson Furtado Ferreira, do Café Caparaó Boa Vista, pelos serviços prestados à agricultura do município.

    Antes dessas homenagens, a gerente da Secretaria Municipal de Agricultura, Marta Maria de Azevedo Carvalho, apresentou o regulamento da IV Mostra, sendo ouvidas sugestões para mudanças. Depois disso, o regulamento foi aprovado e foram homenageados os produtores que se destacaram nas três outras Mostras: Manoel Márcio Nunes Rocha, Luiz Cláudio Alves da Silva, Maurênio de Paula Miranda e José Henrique Aguiar Fonseca – na 1ª Mostra; Mário Luiz Vieira, Geraldo Bernardes da Cunha, e João Bosco de Paula – na 2ª Mostra; Leandro Dessi de Paula, Paulo Sérgio Pedroti Duarte e Udson Furtado Ferreira – na 3ª Mostra.

    A noite foi encerrada com a palestra do pesquisador e extensionista do Ifes, de Venda Nova do Imigrante, Lucas Louzada, que tem trabalhos reconhecidos na cafeicultura no Espírito Santo e também pelo Brasil. Ele falou sobre “Fermentação na produção de cafés especiais”.

     Divulgação PMG

    Muito trabalho

    O secretário municipal de Agricultura, Edielson Rodrigues, colocou que a administração municipal tem concentrado esforços na cafeicultura de Guaçuí e a Mostra vem demonstrando que o município e a região podem produzir cafés de qualidade. “A equipe de nossa Secretaria tem trabalhado muito para isso, junto com o Incaper, dentro de nossas limitações, e temos conseguido avançar e muito”, afirmou. Ele destacou, ainda, que a festa é para os produtores. “Nós, gestores públicos temos que fazer nossa parte, ajudando vocês (cafeicultores) a produzirem e acreditarem nos cafés especiais, agregando valor a seu produto”, complementou.

    Produtor rural, o vice-prefeito de Guaçuí, Miguel Riva, estava presente e falou das dificuldades que os produtores passam, mas trabalham com amor. “O agricultor familiar faz cafés especiais quando trabalha com amor e satisfação, e isso é importante para agregar valor e conseguir um preço melhor”, disse. Ele também falou sobre a volta para a zona rural. “Pessoas estão entendendo que ficar na zona rural é a melhor opção, com qualidade de vida e dignidade”, pontuou.

    E a prefeita Vera Costa, depois de falar sobre a proximidade da Feira do Verde, que será realizada na semana de 4 a 8 de junho, com uma programação didática, voltada para a Educação Ambiental, destacou a importância da presença de Maxwuel de Assis de Souza, do Incaper, para a agricultura de Guaçuí. “Temos que agradecer ao Maxwel, mas temos que agradecer ainda mais aos produtores que trabalham, de sol a sol, para que a Mostra de Cafés Especiais possa ser concretizada”, afirmou. “O café de Guaçuí tem sido muito representado fora de município e também do Estado e, de nossa parte, temos trabalhado muito e feito o máximo, cuidando com carinho do dinheiro público”, completou, destacando as dificuldades que o município passa, pagando mais de R$ 600 mil de parcelamentos de dívidas por mês, dinheiro que faz falta para investimentos, inclusive na agricultura. “Temos que buscar recursos no Estado e no Governo Federal para conseguirmos máquinas, além das responsabilidades que, a cada dia, são repassadas para os municípios, mas temos feito nosso trabalho, apesar de não podermos fazer tudo aquilo que temos vontade”, pontuou.

    Falando em nome dos vereadores presentes, o presidente da Câmara, Paulinho do Vitalino, disse que o produtor rural não exige muito do poder público. “O produtor pede pouco do poder público, pede uma estrada em bom estado, pontes e outros pequenos serviços para escoar a produção, apenas isso”, destacou. “Mas apesar das dificuldades, o município tem uma grande gestora, a prefeita Vera, que tem feito sua parte e tenho certeza que vamos colher bons frutos”, enfatizou.

     

    Nascimento

    O presidente da Acisg, Fernando Rangel Pereira, lembrou as primeiras reuniões realizadas no Sindicato Rural de Guaçuí, onde nasceu a ideia da realização da Mostra de Cafés Especiais. “Sou cafeicultor também e sei das dificuldades do homem do campo, mas também sei o prazer que é poder produzir os alimentos que vão abastecer a população”, enfatizou.

    Já o presidente da Coopres, Ricardo Moreira, se disse muito feliz em ver o auditório lotado para um evento que fala sobre café. “Buscamos a melhoria da qualidade de café em Guaçuí há três anos, quando começamos com os três principais desafios: produtividade, qualidade e, agora, mercado”, disse. “Temos que buscar o preço justo e temos boas expectativas, o que pode revolucionar a cafeicultura e a economia de Guaçuí”, completou.

    Também estavam presentes o secretário municipal de Meio Ambiente, Roberto Martins, o controlador geral do município, Weriton Azevedo Soroldoni, e os vereadores Laudinho, Lissinho e Zé Ruim, entre outras lideranças e técnicos ligados ao setor de agricultura, principalmente, a cafeicultura. Ao final da palestra da noite, também foi realizada uma degustação de cafés especiais.

     

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.