ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Cidades
    Lixo jogado em canteiros e praças dificulta trabalho de jardinagem em Guaçuí Ainda existe no município quem descarte lixo em canteiros e praças de Guaçuí o que é constantemente constatado pela equipe de Jardinagem
    (Foto: Divulgação/ PMG)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    05 de Abril de 2018 às 15h36

    A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam) de Guaçui, por meio de sua equipe de Jardinagem, vem realizando serviços de manutenção nos vários canteiros, trevos e praças da cidade, seguindo um cronograma de trabalho. No entanto, encontram dificuldades diante de um mau hábito que algumas pessoas têm em jogar lixo no jardim das praças existentes no município.

    Esta semana, os serviços da Semmam se concentraram e já forma concluídos na Avenida José Alexandre, iniciando agora a manutenção dos canteiros da Praça da Matriz no centro. O mato está sendo retirado, o gramado aparado e algumas plantas substituídas. Conforme afirma o secretário municipal de Meio Ambiente, Roberto Martins, “tudo para manter, cada dia mais bonita, uma das mais frequentadas praças do município”.

    Contudo, mais uma vez, os jardineiros encontraram dificuldades, devido à atitude de uma pequena parte da população que insiste em não colaborar, prejudicando o desenvolvimento das ações. “Uma quantidade considerável de lixo descartado irregularmente nos jardins da praça, foi novamente encontrado”, destaca Martins. 

       Divulgação Semmam

    Dessa vez, além de copos, garrafas de vidro e plásticos e compartimentos de isopor para lanches, até fraldas descartáveis usadas foram recolhidas no gramado. “Além de muitas fezes de cães, porque as pessoas insistem em passear com seus animais na parte elevada dos canteiros”, enfatiza. Segundo a Semmam, além de comprometer o cronograma de trabalho, esse tipo de problema é um fator desmotivador e que pode comprometer a saúde do jardineiro, em decorrência da grande quantidade de fezes dos cães encontradas no gramado.

    Para Roberto Martins, o desafio é grande e, por isso, tudo passa pela educação. “Se as pessoas crescerem com a conscientização, vão se tornar adultos responsáveis. Por isso, estamos investindo na mudança, por meio de palestras, campanhas, projetos, mostrando e divulgando o problema em redes sociais, para que ocorra o envolvimentos de todos, acreditando e persistindo”, afirma.

     

    Desabafo

    Martins coloca ainda que o sofá, a máquina de lavar roupas, a carcaça de TV, encontradas próximo ao Rio Veado, e agora as várias fraldas plásticas encontradas nos canteiros da Praça da Matriz, reforça a necessidade de uma Feira do Verde pedagógica.  “Na semana do Meio Ambiente, no início de junho, está prevista a nossa Feira do Verde. O que temos a comemorar?” – questiona. “Assim, como a tão divulgada mala de dinheiro noticiada na mídia demonstra o nível de corrupção que estamos vivenciando em nosso país, os objetos encontrados jogados no Rio Veado e as fraldas plásticas recolhidas na Praça da Matriz, falam por si sobre o grau de conscientização ecológica que estamos vivendo”, desabafa.

    Conforme o pensamento do secretário, é preciso avançar ainda mais e de forma acelerada no processo da mudança de mentalidades. “Por isso, estamos ouvindo vários segmentos e pretendemos levar ao público um modelo de conscientização, por meio de ações concretas que sensibilizem a todos, como um grito de alerta”, afirma. “A Mostra de Vídeos Curtas Ambiental, plantio de árvores, limpeza no Rio Veado, concurso fotográfico, palestras e solturas de animais silvestres são ações que marcam, permanecem na história e trazem os resultados satisfatórios para um processo de mudança”, conclui.

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.