ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Cidades
    “Faça bonito” na luta contra o abuso sexual de crianças e adolescentes Creas e Conselhor Tutelar de Guaçuí realizam passeata e atividades, nesta sexta, no combate contra crime que acontece mais do que se imagina
    (Foto: Divulgação/PMG)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    17 de Maio de 2018 às 08h14

    Pela defesa de crianças e adolescentes de Guaçuí e todo o Pais, o Centro de Referência de Assistência Social (Creas) e o Conselho Tutelar de Guaçuí realizam, nesta sexta-feira (18), o dia do “Faça bonito”. As atividades vão marcar o início oficial da campanha de combate ao abuso e à violência sexual contra crianças e adolescentes, com o objetivo de chamar atenção para o problema que afeta a sociedade de todo o Brasil e, desta forma, também Guaçuí. A ação conta com apoio da Prefeitura de Guaçuí, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos.

    E nesta sexta, as atividades vão começar às 8 horas da manhã, com a passeata pelo Dia de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, saindo da Praça João Acacinho, próximo à sede da Prefeitura de Guaçuí, e seguindo por ruas da cidade. E também a partir das 8 horas, será aberta uma tenda, na mesma praça de onde sairá a passeata, com material explicativo e orientações sobre o combate ao abuso sexual. A tenda permanecerá na praça até as 17 horas.

    Segundo as entidades organizadoras, o maior objetivo é chamar a atenção de toda a sociedade para os casos que acontecem mais do que se imagina e que devem ser denunciados quando alguém tiver conhecimento de que esse tipo de violência está acontecendo. Para isso, o Creas e o Conselho Tutelar estão à disposição para ajudar e orientar pessoas que sejam testemunhas ou estejam vivendo alguma situação em que haja abuso ou violência sexual contra crianças e adolescentes.

    A presidente do Conselho Tutelar de Guaçuí, Maria Emília Costa, coloca que as pessoas devem denunciar, apesar de admitir que não é muito fácil que isso aconteça. “Geralmente, as denúncias chegam pelos telefones e também pelo Pronto Socorro e Polícia Militar”, conta Maria Emília. As denúncias podem ser feitas de forma anônima pelos telefones 100 e 181, assim como para o plantão do Conselho Tutelar de Guaçuí (28)99999-7208.

    Maria Emília também revela um número preocupante. Ela conta que, apenas nos últimos quatro meses, foram registrados 12 casos de abuso sexual contra crianças e adolescentes, entre 7 e 13 anos de idade, em Guaçuí. Conforme destaca o Conselho Tutelar, o Estatuto da Criança e do Adolescente coloca que “nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão”, sendo prevista punição, na forma da lei, para qualquer atentado por ação ou omissão aos seus direitos fundamentais. Todas essas informações estão no material que está sendo distribuído à população. O material ainda explica o que é violência física, negligência, abuso sexual e violência sexual.

    A publicação também esclarece como alguém pode suspeitar de que uma violência sexual pode estar acontecendo contra uma criança ou adolescente. De acordo com as informações, a possível vítima pode apresentar algumas mudanças em seu jeito de ser no dia a dia, assim como doenças físicas e outras alterações psicológicas.

               
    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.