ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Cidades
    Ação Rosa acontece nesta quinta-feira em Guaçuí A ação faz parte da programação do Outubro Rosa, no município, que foi aberta no dia 2 e seguirá até o final do mês
    (Foto: Divulgação/PMG)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    10 de Outubro de 2018 às 08h31

    Dentro das ações do Outubro Rosa, no município, a Prefeitura de Guaçuí, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), vai realizar a Ação Rosa, nesta quinta-feira (11). Ação vai acontecer na Praça João Acacinho, das 13 às 16 horas, mas antes irá acontecer a Caminhada Rosa que está marcada para começar às 8 horas.

    A caminhada, que também partirá da mesma praça que fica próxima à sede da Prefeitura, vai percorrer ruas do centro da cidade, chamando atenção para a prevenção do câncer de mama e a necessidade das mulheres (principalmente entre 50 e 69 anos) realizarem a mamografia e exames preventivos de câncer do colo do uterino (exame citopatológico), que deve ser feito quando a mulher iniciar sua vida sexual. Quando é diagnosticado precocemente, o câncer de mama tem praticamente 90% de chances de cura.

    Na Ação Rosa, que vai acontecer na quinta-feira, serão ofertados 300 exames de mamografia e 300 exames preventivos. Para conseguir fazer o agendamento, a pessoa deve levar o Cartão Nacional de Saúde e o Cartão Municipal de Saúde. Também será realizada avaliação nutricional, aferição de pressão e testes rápidos.

    Contudo, as ações do Outubro Rosa, em Guaçuí, sob a direção da coordenadora da Saúde da Mulher, Regiane Aparecida Ferreira, começaram no dia 2, quando foi realizada a abertura oficial na Policlínica, com palestras e orientações. Estas ações se estenderam nos dias seguintes, com a participação das equipes do ESF e Nasf, começando pela Unidade Básica de Saúde (UBS) Nina Lúcia Cristiano, e no bairro Horto Florestal, no dia 3. Depois as ações aconteceram na ESF Antônio Dutra, em São Tiago, no dia 4, e nesta terça-feira (9), na ESF Antônio Catatau, no bairro Balança. E nesta quarta (10), as ações serão realizadas na ESF José Teodoro, no Vale do Sol, a partir das 8 horas.

    As ações continuarão na semana que vem. Sempre a partir das 8 horas, no dia 16, irão acontecer na ESF João Polido, em São Pedro de Rates, e depois na ESF Pedro Viana Neto, no bairro Manoel Monteiro Torres, no dia 17. A seguir, serão realizadas ações na ESF José Rezende Vargas, no bairro Antônio Francisco Moreira, dia 18, no Ponto de Apoio de São Miguel do Caparaó, no dia 25, e na ESF Dr. Abelha I e II, no dia 30, encerrando a programação.

    Detecção precoce

    O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim as chances de tratamento e cura. A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres. Além de estar atenta ao próprio corpo, também é recomendado que mulheres de 50 a 69 anos façam uma mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas. Mulheres com risco elevado para câncer de mama devem conversar com seu médico para avaliação do risco para decidir a conduta a ser adotada

    Como prevenir

    Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:

    - Praticar atividade física regularmente;

    - Alimentar-se de forma saudável;

    - Manter o peso corporal adequado;

    - Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

    - Amamentar

     

    O que aumenta os fatores de risco

    A idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença (cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos).

    Outros fatores que aumentam o risco da doença são:

    - Obesidade e sobrepeso após a menopausa;

    - Sedentarismo (não fazer exercícios);

    - Consumo de bebida alcoólica;

    - Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

    - Primeira menstruação antes de 12 anos;

    - Não ter tido filhos;

    - Primeira gravidez após os 30 anos;

    - Não ter amamentado;

    - Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;

    - Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);

    - Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos

    - História familiar de câncer de ovário;

    - Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;

    - História familiar de câncer de mama em homens;

    - Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

    *A mulher que possui um ou mais desses fatores genéticos/ hereditários é considerada com risco elevado para desenvolver câncer de mama.

    Já o câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença.

    Homens também podem ter câncer de mama, mas somente 1% do total de casos é diagnosticado no sexo masculino.

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.