ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Economia
    Banco Central alerta para conclusão das reformas econômicas Para a instituição, uma eventual frustração das reformas econômicas pode elevar o risco, impactando a inflação e a política de juros do Banco Central
    (Foto: Arquivo EBC)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    12 de Dezembro de 2017 às 14h47
    (Atualizada) 12 de Dezembro de 2017 às 14h48

    Na ata da reunião em que a taxa básica de juros, a Selic, foi reduzida a mínima histórica de 7% ao ano, a diretoria do Banco Central reforçou a necessidade de aprovação da reforma da Previdência para manter o cenário positivo de inflação e juros. As considerações foram divulgadas nesta terça-feira (12) e trazem avaliações do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre a economia brasileira. 

    Para a instituição, uma eventual frustração das reformas econômicas pode elevar o risco, impactando a inflação e a política de juros do Banco Central.

    A diretoria considerou, ao mesmo tempo, que o cenário da economia externa também pode afetar a inflação, mas que o Brasil possui fundamentos robustos para reagir a eventual piora no cenário global.

    “Os membros do Copom ponderaram sobre o risco para a economia brasileira de um revés nesse cenário internacional [...] num contexto de frustração das expectativas sobre as reformas e ajustes necessários na economia brasileira”, considerou o banco.

    Segundo o Banco Central, esse o cenário de continuidade das reformas econômicas é importante para a continuidade do processo de queda dos juros estruturais. “O Comitê enfatiza que o processo de reformas e ajustes necessários na economia brasileira contribui para a queda da sua taxa de juros estrutural”, diz o documento.

    Considerada essencial para reequilibrar as contas públicas e eliminar privilégios, a reforma da Previdência prevê a adoção de uma idade mínima de 65 anos para homens e 62 anos para mulheres acessarem ao benefício como forma de interromper o crescimento exagerado das contas previdenciárias.

    Fonte: Governo do Brasil, com informações do Banco Central

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.