ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Espírito Santo
    Mãe e filha entram na justiça após óleo corporal causar reação alérgica Uma das autoras da ação afirma que comprou o produto para presentear a mãe em data comemorativa.
    (Foto: Divulgação)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    31 de Agosto de 2018 às 09h49

    Duas consumidoras acionaram a justiça contra uma empresa de cosméticos após adquirirem um óleo corporal feito de cacau e vinho do porto que teria causado uma forte reação alérgica às clientes, resultando em febre, queimação, coceira e inchaço em seus corpos.

    As requerentes sustentam que procuraram atendimento médico após o ocorrido, que confirmou a alergia provocada pelo produto, levando as autoras a utilizarem medicamentos para sanar o problema. Ainda, após o fato, narram que tentaram entrar em contato com a ré para informar sobre o acontecido, no entanto não foram atendidas.

    No exame dos autos, a magistrada da 1° Vara Cível de Piúma utilizou o Código do Consumidor, por se tratar de prestação de serviço defeituosa por parte da empresa requerida, que teria trazido prejuízos de ordem física e, ainda, não teria realizado o devido atendimento a clientes da empresa.

    A juíza observou a falta de identificação do prazo de validade da mercadoria e da descrição dos componentes do produto e condenou a ré a indenizar em R$3 mil a título de danos morais apenas uma das requerentes, que teria conseguido comprovar o dano corporal causado pela reação alérgica.

    Processo nº: 0001757-53.2014.8.08.0062

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.