ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Espírito Santo
    Governador sanciona lei de isenção de ICMS para medicamento O projeto foi sancionado na tarde desta sexta-feira (30)
    (Foto: Divulgação)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    03 de Dezembro de 2018 às 08h48

    O Governador em exercício, César Colnago, sancionou na tarde desta sexta-feira (30) o projeto 276/2018, que altera a Lei Estadual 7.000/2001, beneficiando quem necessita de medicamento para tratar a Atrofia Muscular Espinhal (AME).

    O projeto altera a Lei Estadual, dando a isenção de cobrança de ICMS às operações internas, interestaduais e de importações realizadas por pessoa física ou por conta e ordem (quando envolve um terceiro) para medicamento usado no tratamento da AME.

    Colnago destacou a importância de sancionar esse Projeto de Lei (PL). “Fico muito feliz com a aprovação desse PL, pois o valor do remédio é inviável para as famílias que necessitam do tratamento. Vejo o sofrimento delas em conseguir a medicação para seus familiares, e isso só reforça o quanto o que estamos realizando aqui hoje é de extrema importância e sensibilidade.”

    Um dos beneficiados pela alteração na lei é o filho de Diovana Loriato. Ela contou que por volta dos 5 meses de vida de vida do filho percebeu que ele não firmava o pescoço. Após exames, o menino foi diagnosticado com Atrofia Muscular Espinhal e, desde então, ela e a família têm buscado todos os tipos de tratamento para ajudar a criança.

    “Temos uma vitória aqui para todas as crianças com AME. Agora, todas elas no Brasil serão beneficiadas pela aprovação dessa lei. Muitas famílias hoje em dia fazem campanha nas redes sociais para conseguir comprar o remédio e, com a isenção do ICMS, o acesso ao tratamento será facilitado.”

    O PL, que tramitava em regime de urgência, é de autoria do Executivo, sendo analisado em reunião conjunta das comissões de Justiça e Finanças.

     

    AME

    A Atrofia Muscular Espinhal (AME) é uma doença rara, que atinge as células nervosas da medula espinhal – responsáveis por darem estímulos elétricos do cérebro até os músculos –, o que afeta a mobilidade das pessoas.







    Fonte:Governo ES

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.