Prefeito de Vargem Alta concede entrevista a Folha do ES - Rádio Conexão
ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    Política
    Prefeito de Vargem Alta concede entrevista a Folha do ES João esclareceu sobre os principais acontecimentos do município
    (Foto: Reprodução/Folha do ES)
    Autor: Rádio Conexão.ES
    16 de Março de 2018 às 15h30
    (Atualizada) 16 de Março de 2018 às 15h34
    Fonte: folhadoes.com

    O prefeito de Vargem Alta-ES, João Altoé (PSDB), esteve na redação do Portal da FOLHA DO ES para esclarecer sobre os principais acontecimentos do Município, desde à herança maldita recebida até os escândalos com prisões envolvendo funcionários da Prefeitura local. Estava presente na entrevista o secretário de Administração, Danildo Oliveira.

    De forma bem tranquila, ele listou na linha do tempo, os percalços e avanços da sua governança, não titubeando sobre nenhum questionamento. Aproveitou, dentro das circunstâncias possíveis, do ano 2017, com crise financeira aguda, para mostrar ações positivas também.

    João Altoé foi o primeiro prefeito de quando o Município foi emancipado e chegou até expressar que sente saudades daquele tempo em que a resposta à população era mais rápida porque não tinha tantas amarras burocráticas como atualmente. Ele foi prefeito da emancipação nos meados dos anos 80.

    Governo de coalisão

    Sobre as contrainformações de influências externas e políticas na sua gestão, João Altoé se diz satisfeito com as alianças políticas que o levaram à vitória no pleito de 2016. "Não existe nenhum atrapalho em nosso governo de coalisão. Temos relação muito positiva com a Câmara de Vereadores e com as lideranças aliadas. É natural no regime democrático a insatisfação daqueles que perderam a eleição buscarem dificultar a nossa governança, buscando seus interesses. Eu entendo e aceito isso, mas respondo com trabalho".

    Transição

    O prefeito não se conteve em relatar que o processo de transição com o antecessor foi difícil, pois ao tomar posse pegou a prefeitura sucateada, com dívidas e sem certidões negativas, impedindo o Governo de receber recursos, numa situação lamentável, que exigiu dele e de sua equipe renegociar contratos; aplicar austeridade financeira; e segurar investimentos para organizar a Prefeitura que estava desmantelada. "Passamos 2017 por uma dura lição, de dever de casa, mas conseguimos. Foi um ano só de ajuste".

    Realizações

    O prefeito não esconde seu otimismo para 2018. "Será um ano de realizações. Vamos investir R$ 4 milhões em obras estruturantes. O processo eleitoral não vai atrapalhar em nada esse objetivo de execução orçamentária, muito pelo contrário. Como não se trata de eleição municipal, temos bom relacionamento com o Governo do Estado e com a bancada federal que já vem se empenhando em tornar Vargem Alta cada vez melhor para a sua gente".

    Prisões

    João Altoé fez questão de esclarecer sobre o escândalo que envolveu a área do Meio Ambiente. "Os envolvidos na materialidade de crimes, se valendo do cargo público, todos foram exonerados. Não houve prejuízo ao erário. Os envolvidos praticaram atos ilícitos de recebimento de vantagens para realizar o serviço padrão da Secretaria. Neste caso, não tive opção senão agir com rigor".

    Exceção

    No caso do secretário da Administração, Altair Franco, vi o processo e não consatei nada que o incriminasse. Foi ele quem fez a denúncia ao Ministério Público sobre o problema da Secretaria do Meio Ambiente. Eu atuaria, no caso dele, como um juiz já o condenando antes mesmo da Justiça julgar. Seria injusto."

    Inocência

    "Não há sinais da nada concreto e nem indícios que me impusesse a mesma métrica de exonerá-lo. Ele denunciou. Vou aguardar as apurações, pois ele vinha fazendo um ótimo trabalho, inclusive dentro do nosso propósito da economicidade em favor do Município, renegociando todos o contratos para sanear as finanças. Só vou exonerá-lo, se comprovada a sua culpa", destaca.

    Cachoeira

    Sobre as especulação de irregularidades no processo licitatório e insinuações de desvio da verba de emenda do deputado Manato para aplicar na revitalização do Turismo de Vargem Alta, no valor de R$ 250 mil, o prefeito foi curto: "A licitação foi feita corretamente na gestão antecessora e estamos cumprindo a rubrica destacada pela emenda. Há um erro de interpretação sobre a destinação dos recursos. Ela se destina ao Turismo de Vargem Alta. A Cachoeira do Caiado é um item para investimento. Nós nem terminamos o processo de compra. Ou seja, está tudo dentro do rigor burocrático do projeto original, fiscalizado pela Caixa".

    Arrecadação

    Para exemplificar as dificuldades que ele como prefeito e muitos outros pelo Brasil afora passam, disse que Vargem Alta já chegou a ter arrecadação de R$ 7,5 milhões. "Hoje, não estamos administrando um caixa de R$ 3 milhões, cerca de R$ 4 milhões a menos. Além do mais, temos que cumprir as regras da adminisração pública que engessam a máquina, tornando-a lenta. Temos que cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal que, inclusive, merece ser reavaliada para melhor eficácia no funcionamento dos serviços públicos, além de presar contas aos órgãos fiscalizadores".

    Eleições 2018

    "Temos uma relação muito boa com o governador Paulo Hartung (PMDB) e com os demais protagonistas desse processo, como o ex-governador Renato Casagrande (PSB). As eleições ainda são páginas de um livro em aberto neste momento. O Espírito Santo está surfando. Está na crista da onda. Acredito na prática da boa política que o resultado final será o melhor para o Espírito Santo", opina.

    Tucanos

    Filiado há 3 anos no PSDB, João Altoé não deixou de fazer auto-críitca sobre o seu partido na atual conjuntura política. "É óbvio que o partido perdeu sua musculatura, sua força nacional e estadual. A começar pelo caso do Aécio Neves e das migrações de lideranças do Espírito Santo para outros partidos. Precisamos reconstruir o partido. Acredito no seu revigoramento", analisa.

    Marca

    Perguntado sobre como deseja ser reconhecido ao final do mandato, João Altoé não ressaltou apenas uma área ou obra. "Pretendo terminar a gestão com aprovação da população, como aquele que atendeu bem todas as áreas da atividades humans da sociedade, sem acepção de classe social, credo ou faixa etária. Ser aprovado pelo povo é o maior prêmio para um mandatário. Almejo isto!", finaliza.




    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento da Rádio Conexão.