ESCOLHA A SUA CIDADE
    HORA CERTA
    COLUNISTAS Felipe Gobbi Vanini
    “SOS” Meio Ambiente
    Por Felipe Gobbi Vanini
    08 de Junho de 2019 às 08h03

    A partir do século XVIII, surge no mundo um processo que mudaria tudo, inicia-se a primeira das revoluções industriais, revoluções estas que mudariam toda a sociedade e transformaria o espaço urbano de tal forma jamais vista anteriormente na história, uma mudança tão abrangente e feroz que fez ao longo dos séculos, o planeta sair de uma era agrária e mercantilista para entrar em uma fase marcada pelo apogeu da tecnologia e da atividade industrial, vive-se hoje no mundo globalizado, caracterizado pela comunicação e a tecnologia, tal processo desenvolveu a sociedade e facilitou a prosperidade humana, contudo provavelmente causará também o próprio fim da espécie.  

    O intenso processo industrial, objetivado pela busca constante do lucro atuou como forte impulsionador do motor social que desenvolveu de maneira direta a construção de uma sociedade, onde os bens materiais são inúmeras vezes mais expressivos que o caráter, uma sociedade, largamente consumista, quase que escravos das tecnologias inovadoras. Por trás das famosas marcas e bens valiosos, poucos percebem o que está se perdendo, a ambição humana está administrando um mundo que cada vez mais precisa de matérias primas para suportar a demanda industrial, e cada vez mais o meio ambiente está sendo afetado e ameaçado, até onde irá à ganância humana para suprir suas “futilidades”?  

    Atualmente, notam-se os muitos problemas gerados pelo mau uso da natureza, tais como: aquecimento global, desmatamento, erosão e tantos outros que de maneira direta ou indireta ameaçam a vida humana. O lugar onde reinava as grandes florestas deu espaço aos poderosos centros urbanos, alguns deles ( principalmente os dos países mais industrializados do mundo ) como os principais poluidores da Terra, liberando gases e resíduos  tóxicos no ambiente.

    O meio ambiente, sem dúvida nenhuma, é uma parte insubstituível do mundo, não importa o quão poderosa é a tecnologia, jamais poderá reconstruir perfeitamente o ecossistema que se formou ao longo de milênios, portanto é dever fundamental do ser humano enquanto utilizador de seus recursos ter a função de preservá-lo para que não se extinga mais espécies de animais e plantas.

    Então, é de extrema necessidade preservar e cuidar existe inúmeras maneiras de contribuir seja dentro das próprias casas, diminuindo o consumo de bens que realmente não são precisos, ou até mesmo, evitando jogar lixo nos locais indevidos, contudo a mudança maior só será conseguida quando os governos dos países ( inclusive dos países mais poluidores do mundo ) juntamente com os empresários das companhias realmente reconheçam os limites potáveis da Terra  e através de técnicas conscientes, utilizar o ambiente sem colocar o risco a própria sobrevivência, apenas quando o mundo seguir os conceitos de desenvolvimento sustentável, energia limpa, zero resíduos, e tantos outros,  poderá existir um planeta onde o futuro realmente será próspero e que de maneira harmoniosa  pendure até o final das eras.

     

     

    Felipe Gobbi Vanini Felipe Gobbi Vanini tem 12 anos, mora em Vargem Alta e está no 7º ano do ensino fundamental. Ele é o escritor do livro "O Sonho de Rapidinho", que foi lançado em outubro de 2016.

    COMENTÁRIOS *
    * Opiniões expressas na área "Comentários" são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representa o posicionamento do Conexão ES.